“Não se escreve para comprovar o domínio de uma técnica ou para expressar o entendimento de determinadas regras. Escreve-se ao ter o que dizer.
Do mesmo modo, não se lê para praticar a aprendizagem do alfabeto. Lê-se para tomar posse do já desnudado pelo homem, para ampliar os limites, para apropriar-se da fragilidade, para recuar as fronteiras. Lê-se para somar-se e escreve-se para dividir-se...ensinar a ler e escrever é confirmar a capacidade inventiva do sujeito, é reconhecer a sua vivência perceptiva diante do mundo, é implicá-lo na experiência do outro”.

Bartolomeu Campos Queirós

Não é de hoje essa vontade de compartilhar com todos os escritos de nossos alunos. A cada novo projeto, descobertas; a cada nova leitura, ideias, muitas ideias... As propostas surgem e se desdobram a partir da criatividade e da vontade de cada um em contar uma história... Esperamos que esta ferramenta além de encantar, divertir, emocionar, apresente cada menino e menina como autores de suas produções, e mostre o quanto estão adquirindo, ao longo de sua escolaridade, familiaridade com a língua, apropriando-se dos mais variados estilos.