Pesquisa

Navegação

Principal
A Escola
Informações
Informes e Relatórios
Mural
Trabalhos dos Alunos
Espaço do Aluno
Atividades Extras

Calendário

Dezembro
D S T Q Q S S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
 

Todos os eventos

Informações Sobre Matrículas

As matrículas para 2019 estão abertas, ainda temos algumas vagas.
Preencha o formulário e entraremos em contato com você ou ligue para 2538-3231.
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A PÁGINA DE CONTATO

Informe 955 (link)

Publicado em 14/12/18
Semanalmente é enviado por email um Informe com textos escritos pela direção, professores e alunos, com o objetivo de partilhar as experiências mais significativas da semana de cada turma. Procuramos fazer com que toda a comunicação escola/casa esteja nele. Ele é publicado, também, aqui na página da escola às sextas-feiras.

Festas de Encerramento

As Festas de Encerramento acontecerão neste final de semana, na Sala Baden Powell, Av. N.S. de Copacabana, 360.

Pereirinha (EI)
16/12 (dom)
14h (chegar até 13h50).
É comum as crianças menores apresentarem alguma resistência para participar ou ficar no palco durante todo o espetáculo. Por isso, as crianças das TAs terão lugar reservado na frente da plateia, para um responsável, caso queiram descer do palco antes do encerramento da apresentação. Mas pedimos que nenhum adulto suba no palco ou no proscênio durante o espetáculo.

Pereira (EI e F1)
16/12 (dom)
Turmas da manhã - 9h (chegar até 8h50).
Turmas da tarde - 10h30 (chegar até 10h20).

Fundamental I (F2 a F5)
15/12 (sáb)
Turmas da manhã - 13h30 (chegar até 13h15).
Turmas da tarde - 15h (chegar até 14h45).
Os lugares da frente da plateia estarão reservados para as F2, que descem do palco logo após suas apresentações para assistir ao restante do espetáculo.

Fundamental II (F6 a F9)
15/12 (sáb)
Fund. II (F6M a F9M) - 9h (chegar até 8h45).
Fund. II (F6T a F9T) - 11h (chegar até 10h45).
Formatura das F9 - 12h.
Pedimos aos alunos, pais e professores que não permaneçam no palco ou se demorem demais para desocupar o espaço após a formatura, pois precisamos arrumar o palco para a festa do Fundamental I, que acontece em seguida, às 13h30.

A antecedência para a chegada das crianças e adolescentes é fundamental, pois não poderemos atrasar o início das apresentações.
Com a divisão das festas em sete apresentações, poderemos receber cinco convidados por aluno.
Lembramos que o local não tem fácil estacionamento, por isso recomendamos o transporte público. A estação Cardeal Arcoverde do Metrô é bem próxima à Sala.
A escola vai filmar a festa e disponibilizar o registro, como nos anos anteriores. Os fotógrafos precisam respeitar o público, colocando-se na lateral do balcão para não atrapalhar a plateia.
Pedimos que todos os adultos nos ajudem a cuidar do espaço e das crianças, mantendo a alegria, a calma e a tranquilidade.

Como Nasce um Projeto?

Como fazemos todos os anos, reunimos a comunidade escolar para discutir o Projeto 2019. Nesses espaços de discussão, vamos, ano a ano, nos reinventando e refletindo sobre a relevância dos temas para nós, educadores, famílias e estudantes; sobre a viabilidade de cada ideia; e assim, nesse finzinho de ano, vamos tecendo, costurando o próximo.
Na segunda-feira, realizamos a assembleia com pais da Educação Infantil e F1 e tivemos a presença de setenta responsáveis. Na terça, recebemos os do Ensino Fundamental, com um número bem menor de representantes. Mesmo assim, a discussão foi muito produtiva.
Além de pensar novos rumos e direcionar nossa atenção às demandas das famílias e dos alunos, para planejarmos um ano ainda melhor, discutimos o Projeto, e a discussão trouxe outros olhares para os temas levantados pelo questionário, e que se somarão aos de nossos alunos e professores.
Nas assembleias com os alunos de F5 a F9, percebemos, mais uma vez, como os estudantes amadurecem em relação ao trabalho de pesquisa. Cada um tem uma argumentação, acolhendo e dando voz aos mais novos, orientando-os em relação aos critérios necessários para escolher um projeto e, de forma cuidadosa, pensando possibilidades de trabalho para a Educação Infantil.
As palavras e ideias mais citadas até agora são: tecnologia, comunicação e cultura. Os argumentos dos estudantes envolvem relações humanas, sustentabilidade, arte e futuro.
Em breve daremos mais notícias para quem quiser esquentar os tamborins para o concurso do samba de 2019.

Reafirmando Valores

Em tempos de reflexão sobre o destino da nação, o futuro de nossas crianças e jovens e da educação, queremos reafirmar nossos valores, explicitados em nossa Proposta Pedagógica (link). São princípios que norteiam nossas crenças e fazer pedagógico.
"Tomamos como referências éticas os valores proclamados na Declaração Universal dos Direitos Humanos e na dos Direitos das Crianças; a crença na democracia, na solidariedade e na fraternidade como valores universais; a busca da participação, da livre expressão e do respeito mútuo; a necessidade da escuta cuidadosa e amorosa das diferentes inquietações, necessidades, anseios e sonhos de cada pessoa, grupo, povo ou nação; a certeza de que a paz política, social e econômica é o único ambiente propício para o desenvolvimento humano."

Educação Democrática

Em nossa quinta edição do Papo Aberto, desta vez no salão da escola, recebemos Fernanda Moura, mestra em Ensino de História pela UFRJ, especialista em Gênero e Sexualidade pela UERJ e integrante do coletivo Professores contra o Escola sem Partido e do Movimento Educação Democrática, para nos informar, de maneira mais aprofundada, sobre o projeto Escola Sem Partido, que vem mobilizando pais e educadores comprometidos com uma educação crítica e de qualidade.
As questões são extremamente complexas, mas não restam dúvidas de que o projeto pretende limitar a autonomia das escolas e dos professores e censurar temas que nos parecem fundamentais para a formação geral de nossos estudantes. Garantir os valores e princípios que norteiam a proposta pedagógica de nossa escola vai exigir que a comunidade de pais e professores esteja em permanente diálogo, disponível ao debate, mas também unida em prol de um sonho: a construção de uma escola que prepara para a vida pessoas solidárias, que valorizam e respeitam as diferenças, que lutam pela liberdade e pelos ideais democráticos.
Como disse nossa ex-professora Flávia Lobão, presente no debate, esses encontros significam "atualizar interrogações, numa espécie de caleidoscópio de saberes, lutas e sonhos. Isso, afinal, é o que alimenta nossas esperanças em um projeto de escola não reducionista, um projeto de escola que problematiza e reinventa; um projeto de escola que também seja amoroso. Em tempos de desinformação e obscurantismo, 'qual será o papel social da escola?' Estranhar olhares normalizadores pode já ser um começo de caminho pra gente descobrir um antídoto contra a cegueira e a produção da barbárie. Que essas horas de encontro possam durar em nós!"
Agradecemos não apenas à Fernanda Moura, nossa palestrante, mas também à Keila Grinberg, historiadora, nossa assessora do currículo de Ciências e Humanidades, mãe da Carolina (F8T); à Mônica Waldhelm, professora de ciências e autora de livro didático criticado por ativistas do projeto; e ao nosso coordenador PH; todos nos ajudaram a dinamizar o debate, trazendo excelentes contribuições. Além, é claro, daqueles que compareceram e trouxeram suas dúvidas, angústias e questões.

Festa no Jardim Botânico

Foi uma alegria poder comemorar os 70 anos da Sá Pereira em grande estilo, num espaço tão especial e cheio de memórias para nossa escola e para todos nós, cariocas. Agradecemos a presença dos alunos e pais, e a dedicação e o empenho de nossa equipe de professores e funcionários, responsáveis pelo planejamento e realização das atividades.
Nossos agradecimentos também ao Presidente do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Sergio Besserman Vianna; à Diretora de Conhecimento Ambiente e Tecnologia, Lídia Vales; ao Educativo do Museu do Meio Ambiente, Milena Rodrigues; à Coordenadora do Centro de Visitantes, Marcia Faraco; à Assessoria de Permissão de Uso, Glaucia Caldas; ao Apoio e Infraestrutura, Marcelo Pereira, que não mediram esforços para nos ajudar a viabilizar esse momento que certamente ficará marcado em nossa história.
Um viva a São Pedro, que segurou a chuva pelo tempo certinho para tudo dar certo!
Para a Educação Infantil e o Primeiro Ano, a festa foi marcada pela alegria das crianças nas oficinas oferecidas pelos professores de turma, pela participação na cantoria com os professores de Música, pelas descobertas nos caminhos, aleias do arboredo do Jardim Botânico e trilhas da Mata Atlântica. Resgatar o repertório musical deixado por Ana Maria Moura foi uma emoção à parte.
Para os alunos de Fundamental I, histórias indígenas e africanas, ioga, passeio pela trilha e palhaçaria também encheram a manhã de contemplação e fantasia.
Queremos parabenizar os alunos de F4 e F5 pela linda apresentação do Coral e aos alunos do Fundamental II, que participaram da gincana e souberam competir de forma cooperativa, dando conta de tarefas difíceis, mas muito divertidas!
A todos que seguem conosco construindo e sonhando uma escola humana e cheia de alegria, nossa gratidão.
Que venha mais uma década para comemorarmos os 80!

Anos 2011 a 2018

Um novo e grande desafio chegou com essa década. A abertura do Fundamental II trouxe a inauguração de mais uma sed;, a ampliação da equipe; a criação, para este segmento, de um currículo coerente com a proposta pedagógica e com o trabalho com os projetos, desenvolvido na Educação Infantil e no Ensino Fundamental I.
Dessa forma, nos debruçamos sobre o estudo dos conteúdos factuais, atitudinais, conceituais e procedimentais, categorias propostas por Antoni Zabala, dando maior rigor ao trabalho de pesquisa e tratamento da informação; desenhamos um currículo procedimental que pudesse dialogar com o Projeto Institucional, garantindo a construção gradativa de autonomia de estudo e pesquisa dos nossos alunos até o nono ano, na busca de um ensino transdisciplinar e inovador.
Mais importante que a mera transmissão de conteúdos - estes estão disponíveis na internet -, queremos ajudar nossos alunos a criar critérios que os habilitem a ler e interpretar o mundo.
E assim chegamos a esta data, mais um marco para a história de nossa escola. 70 anos de vida!
Era uma vez uma escola chamada Sá Pereira...
Queremos continuar a escrever essa história com a ajuda dos que sonham com uma escola humana, reflexiva, que nunca estará pronta, mas sempre se reinventando.
Terminamos aqui essa retrospectiva. Para nós, foi muito gratificante rever fotos, relembrar momento importantes, resgatar nossa história, nossa memória afetiva. Uma oportunidade de refletir sobre nossas escolhas e os caminhos trilhados; de elaborar a passagem do tempo e de ressignificá-la.
Esperamos que tenham curtido essa viagem!

70 Anos - Virada do Milênio

De 2000 a 2009. Quais as lembranças mais significativas? Tempo de amadurecimento, consolidação da nossa proposta pedagógica e do trabalho com projetos. Além do Projeto Institucional escolhido a cada ano com a participação de toda a comunidade escolar, passamos a identificar interesses específicos, propondo, no âmbito do tema do Projeto, recortes de estudo e pesquisa alinhados com a curiosidade manifestada por cada turma.
Começamos os anos 2000 refletindo sobre os 500 anos da chegada dos portugueses ao Brasil e as consequências desse evento. Os projetos dos anos seguintes passaram por uma grande variedade de temas: ecologia, direitos humanos, comunicação, mitologias e sonhos, as Américas, a compreensão da casa como conceito que se inicia no próprio corpo, perpassa-o e chega ao planeta, o Rio de Janeiro, o trabalho, o tempo... De todos ficaram memórias de estudos, passeios, festas e muitos carnavais! Depois de 2003, nosso bloco de rua nunca mais deixou de desfilar, sempre trazendo a composição de um novo samba-enredo com o tema do Projeto Institucional, motivando os alunos e suas famílias a entrar em sintonia com o trabalho que iríamos realizar ao longo do ano.

70 Anos - Anos 90

Durante a década de 90, mantendo o compromisso de formação permanente de nossa equipe, contribuições de outros teóricos e pesquisadores da educação e de outras áreas do conhecimento foram influenciando e transformando nosso trabalho. As pesquisas de Piaget e de seus colaboradores deram-nos suporte para a compreensão do processo de pensar, elaborar e transformar o conhecimento. A Pedagogia de Projetos, de Josette Jolibert; os Projetos de Trabalho, de Fernando Hernández e Montserrat Ventura; o Enfoque Globalizador, de Antoni Zabala, inspiraram nossa proposta de estudo e pesquisa através de projetos.
Paulo Freire, Freinet e Vygotsky fizeram com que, gradativamente, buscássemos uma escola mais contextualizada do ponto de vista histórico e social, mais comprometida com a construção democrática, de modo a valorizar ainda mais a voz dos alunos e incentivar sua participação em eventos que marcaram nossa história.
Assim, nos envolvemos com a Campanha Contra a Fome, do Betinho; estivemos presentes no evento Terra e Democracia; na Eco 92, realizamos nossa Primeira Gincana da Cidadania, na Lagoa; e comemoramos, em 1998, os 50 anos de nossa escola, com um ciclo de mesas-redondas sobre Arte e Educação, festas de ex-alunos e pais e festa para os alunos com direito a bola e bolo!

70 Anos - Os Anos 80

Os anos 80 foram marcados pelos Centros de Interesse, inspirados no educador belga Ovide Decroly (1871-1932). Mas já escolhíamos um tema anual para ser pesquisado por toda a escola. Assim, vivemos Cor, Forma, Ritmo e Som, que nos rendeu o primeiro desfile do bloco de carnaval da Sá Pereira; Os Materiais, que nos levou para a pracinha do Largo dos Leões com as Festas do Barro, do Papel, da Borracha...; Terra, Fogo, Água e Ar, que comemorou a chegada da Primavera no Parque Lage; Gente Diferente, que se desdobrou na publicação de um livro com textos dos alunos e fotos de Cludelson do Amaral; Brasil, que ganhou a primeira versão de Arena Conta Zumbi e uma viagem inesquecível com todos os alunos de primeira a quarta série a Ouro Preto! E outros temas já difíceis de serem recuperados pela memória.
Vivemos muitas festas pedagógicas, juninas, colônias de férias no Sítio São João. Mais precioso, porém, é o acervo musical deixado por Ana Moura. Para cada Centro de Interesse, uma série de composições infantis que renderam festas lindas e permanecem no repertório afetivo de professores e alunos da Sá Pereira. As músicas encontram-se no mural do nosso site para quem quiser apreciar (link).

70 Anos - 60 e 70

Folheando agora os álbuns das décadas de 60 e 70, encontramos muitas preciosidades. Muita gente querida, gente que já voltou com os filhos e netos! Foi nesse período que a Sá Pereira deixou de ser Escolinha de Música para virar uma escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental, mantendo seu diferencial: a atenção especial às artes. Quem será que se reconhece nas fotos? Que lembranças vocês ainda guardam desse tempo da infância?

70 Anos - Anos 50 a 60

A Sá Pereira foi fundada em 1948, por Maria Luiza Jaguaribe, Antônio e Nayde Sá Pereira, como Escolinha de Música Sá Pereira. Em pouco tempo se transformou em um centro de artes, ampliando o universo de linguagens. Alguns anos mais tarde, na década de 60, reformulou sua proposta implantando progressivamente a Educação Infantil e o Ensino Fundamental I. Em 2010, abrimos o segundo segmento do Ensino Fundamental. Nesse trajeto de muitas aprendizagens, crescimento e conquistas, nunca abandonamos nossas origens, acreditando na arte como potente instrumento para o desenvolvimento da sensibilidade, da capacidade de exteriorizar o potencial criativo, favorecer a autoconfiança e o desejo de atingir a realização como ser social, histórico e cultural.
Há 70 anos estamos construindo esta escola com a ajuda de muitos amigos, pais e professores. Alguns passaram e deixaram contribuições valiosas; outros, ainda presentes, participam de forma intensa desse processo, buscando um espaço cada vez melhor para a educação de nossos filhos. Agradecemos a todos que, direta ou indiretamente, nos têm ajudado a percorrer esse caminho.

Redução dos Descartáveis

Depois de muito tempo gestando o desejo, conseguimos inaugurar uma campanha de redução do uso de copos descartáveis na escola. A escola produziu copos para todos os alunos e funcionários. A Pereirinha teve teatro, a Pereira teve conversa e cálculo de lixo produzido, a Pereirona teve conscientização sobre sustentabilidade e responsabilidade. Cada faixa etária dentro das suas possibilidades.

Leitura Importante

Os Documentos Principais que norteiam as ações e posturas pedagógicas da escola são leitura de suma importância. Constam no nosso site e são mencionados no contrato de prestação de serviços.

Projeto Institucional e Lista de Material 2018

Depois de muitas sugestões, debates e votações, chegamos ao título do Projeto 2018: Da Cabeça aos Pés: que Histórias o Corpo Conta?
A justificativa está publicada neste link.
As listas de material também já estão publicadas: link. No canto superior direito há um "botão" PDF que gera um arquivo para ser impresso.

Currículo de Procedimentos

Da Educação Infantil até o Ensino Fundamental II, fizemos a opção de trabalhar com a pedagogia de projetos e, para desenvolvê-los, pensamos coletivamente sobre quais os procedimentos necessários para que os estudantes se tornem autônomos em suas pesquisas e estudos, de F1 a F9.
Assim, com a assessoria da professora Keila Grinberg, entre 2013 e 2014, foi elaborada coletivamente uma proposta de organização curricular por procedimentos de pesquisa e tratamento da informação. Tal documento nos ajuda a pensar e planejar ações e desenvolver habilidades para a elaboração dos projetos de pesquisa com os estudantes.
É muito importante que a comunidade escolar conheça e se aproprie do documento, com vistas a acompanhar o processo de pesquisa dos estudantes ao longo dos nove anos do Ensino Fundamental e para desenvolver estratégias de apoio ao estudo em casa.
Acesse e conheça o documento (link) na integra.

Sede da Martins Ferreira

O endereço da casa nova é Rua Martins Ferreira, 61.
Telefones: 3851-6821 e 3851-6807.