Relatório de Grupo do Primeiro Semestre de 2012 / Projeto: O Bicho Inventor

Turma da Casa

Primeiros Contatos

Nosso ano começou em clima de folia, e foi assim que recebemos os nossos pequenos, em meio aos preparativos do Carnaval. A alegria e o envolvimento de todos, durante as atividades propostas no período de adaptação, já nos davam mostra da energia e da empolgação que movia essa nova turma de miúdos tão queridos. Em meio a esse início caloroso, as crianças foram se tornando mais próximas e os desafios do encontro e da parceria também foram surgindo. Embalados por muita cantoria, dramatizações e outras brincadeiras, os vínculos foram sendo fortalecidos. Nossos pequenos começaram a reconhecer os espaços da escola e a identificá-los através das diferentes brincadeiras que aconteciam nos pátios. Juntos, brincamos de roda, dançamos, cantamos e dramatizamos muitas histórias. Os mais antigos vivenciaram o reencontro saudando os mais novos com beijos e abraços apertados. Aos pouquinhos, de forma lúdica e prazerosa, todos começaram a se despedir de seus pais. No retorno dos primeiros finais de semana alguns chorinhos aconteciam, mas continuamos a investir em aproximações que envolviam muito carinho, o que resultou num grupo amigo e interessado pelas propostas da escola.

Novos Amigos

As crianças chegavam à escola cada dia mais interessadas pelos amigos e curiosidades que encontravam. Durante as brincadeiras de pátio, na sala de artes e na biblioteca, o grupo foi se conhecendo e embarcando nas diferentes atividades. As cantorias e brincadeiras que envolveram visitas às casas da "Dona " - nome dado pelas crianças ao deque do escorrega do pátio de trás - e do Jabuti - espaço destinado aos jabutis da escola - despertaram o interesse de nossos pequenos e marcaram as nossas tardes.

Brincadeiras de Casinha

As brincadeiras de casinha continuaram motivando as crianças. Todos se divertiam embaixo de telhados de tecido fazendo comidinhas e reproduzindo suas experiências da própria casa, somadas a muita criatividade. Imaginavam janelas e portas, cuidavam de bonecas, cozinhavam no fogão, entravam e saiam dos lugares criados pela imaginação.

Turma da Casa!

Depois de uma conversa descontraída com as crianças, listamos os nomes que já haviam sido escolhidos pelas outras turmas e com isso surgiram algumas sugestões interessantes: Sapato (Beatriz), Brinquedos (Pedro Rangel) e Casa (Luisa, Antonia e Eduardo). Com tantas brincadeiras que vinham curtindo nas "casas" da Dona Macaca e do Jabuti, o nome Casa acabou sendo o escolhido pela maior parte do grupo.

Projeto

Primeira Casa

Conhecemos a canção “Desen­gon­çada“, de Bia Bedran, e a brincadeira “Janela, janelinha, porta campainha”. Aproveitamos o envolvimento de todos para explorar as partes do corpo, a nossa primeira casa.

Uma Casa Diferente

E para incrementar o nosso projeto sobre a invenção que deu nome à nossa turma, fizemos uma visita ao Parque Lage e conhecemos uma gruta construída pelo homem. As crianças ficaram encantadas e curiosas enquanto caminhavam e exploravam o seu interior. No percurso, foram levadas a imaginar como seria viver numa "casa" como aquela.

"A casa grande do homem!" (Cosmo)
"Quem mora aqui?" (Pedro Rangel)
"Será que aqui dentro chove?" (Luisa)
"Aqui é o sofá." (Matias)
Depois aproveitamos para conhecer a "casa" dos peixinhos visitando o lago e os aquários. Foi uma tarde muito divertida!

Teatro na Casa

Muito atentas, as crianças se divertiram ao assistir à dramatização de "Os Três Porquinhos", encenada pelas suas professoras. Para dar continuidade à nossa pesquisa sobre essa importante invenção que foi a moradia, aproveitamos para explorar os materiais utilizados pelos porquinhos para construírem as suas casas, em diferentes atividades.

Construindo a Casa

Ainda inspirados na peça dos Três Porquinhos, levamos as crianças a observar, na roda do início da tarde, fotos de diversas casas e aproveitamos para listar os diferentes materiais utilizados para suas construções: madeira, palha, tijolo, gelo, barro, vidro e tecidos. Na tentativa de reproduzir algumas dessas casas, elas exploraram o gelo, a madeira e o tecido, sentindo suas texturas e se divertindo com as brincadeiras e atividades propostas.

Chapeuzinho Vermelho

Improvisamos e dramatizamos para a turma a história “Chapeuzinho Vermelho”. Nossos pequenos conheceram o interior da casa da Vovó e ainda ajudaram a Chapeuzinho a fugir do Lobo Mau, chamando o caçador. Depois,as outras turmas foram convidadas para o bis e, junto a todos os outros amigos da Pereirinha cantaram e dançaram junto aos personagens.

Pesquisa para Casa

Depois de apreciar as fotos da dramatização que fizemos e de destacar alguns objetos que pertenciam ao cenário da casa da vovó,lançamos uma pergunta: E na sua casa, o que tem? Foram muitas as respostas: "Cama, fogão, geladeira, telefone, banheiro, tapete, piscina, chuveiro, garfo, sofá, roupa que fica no armário, gente, secador da mamãe, bolo, comida, televisão, bule, caneca, sala, panela e liquidificador!"
Para instigar ainda mais as crianças, resolvemos enviar uma pesquisa para ser feita em casa com os pais sobre as invenções de suas casas.

E na sua Casa, o que Tem?

Foi grande o interesse da Turma da Casa pelas invenções que utilizamos dentro de nossas casas. Felizes e orgulhosas, as crianças mostraram as pesquisas que fizeram com seus pais e falaram sobre elas na roda de conversa. Juntos, selecionamos as invenções que mais se destacaram: o som, o ventilador, a televisão, o liquidificador e o aspirador de pó. E para motivá-las assistimos ao clipe da música "Ai que calor", de Ana Moura, no site da escola. Aproveitamos para trabalhar e descobrir para que servia cada uma dessas invenções em nosso dia a dia.

Turma da Casa

Continuamos nos divertindo com as atividades que envolviam os eletrodomésticos utilizados em algumas casas. As crianças exploraram esses objetos através de músicas, histórias, imagens e também colocando a mão na massa preparando um delicioso bolo de cenoura no liquidificador. Durante a atividade, alguns comentários foram feitos:
"A cenoura é dura e o liquidificador vai cortar!" Eduardo e Antonia
"O liquidificador mistura tudo!" Luisa
"Na casa da minha Vó tem liquidificador!" Gabriel

Final Feliz

Inventar, compartilhar e apreciar são palavras que definiram a Festa Pedagógica. Junto aos pais, as crianças cantararam o repertório musical do grupo, criaram personagens de e sucata ouviram parte da história da Chapeuzinho Vermelho contada por sua professora. Depois, os pais foram convidados a inventar, em grupos, um novo final para a história. Foi uma alegria! Em seguida, todos apreciaram a exposição dos trabalhos preparados ao longo do projeto.

Visita à Exposição

Depois de passado o período de Festas Pedagógicas na escola, a Turma da Casa foi guiada pelas crianças da Turma do Inventos na exposição dos trabalhos de artes que apresentaram para os pais. Foi uma graça vê-las explicando para os amigos menores, com tanto entusiasmo e orgulho, o que haviam aprendido!

A Casa de Carl Larsson

Ainda motivadas pelos inventos utilizados no interior das casas, as crianças se envolveram em atividades que foram planejadas para dar prosseguimento ao tema que tanto vinha mobilizando o grupo e rendendo bons desdobramentos nas diferentes áreas do conhecimento. Trouxemos imagens de obras de Carl Larsson e levamos as crianças a apreciá-las, identificando alguns inventos pintados pelo artista em espaços internos da casa. Dessa forma, elas desenvolveram a sensibilidade, a capacidade de olhar e a linguagem, enquanto descreviam o que estavam observando.

Bolo e Suco com Afeto

Para incrementar nosso projeto recebemos Mariana, mãe do Gabriel. Ela veio apresentar à turma uma centrífuga e um espremedor de frutas, utilizados para preparar sucos e um bolo super saudável que foi degustado por todos com muita satisfação!

Casa da Ciência

Para finalizar as pesquisas relacionadas ao projeto da turma, visitamos a exposição "Cadê a Química?", no Museu Casa da Ciência - UFRJ. Chegando lá as crianças ficaram encantadas com o cenário que representava os ambientes da casa e seus objetos, inclusive alguns que vínhamos pesquisando com elas. E, entre um cômodo e outro, alguns comentários foram tecidos:
"É o quarto da mamãe e do papai!" Luisa
"Nessa cozinha tem fogão e liquidificador! Pedro Rangel
"A casa é grande!" Cosmo
"Essa televisão é igual a da minha casa!" Caio
Depois dessa visita tão significativa para todos, voltamos cantando felizes para escola!

Arte Naif

Conhecemos a Arte Naif através da artista Aracy e apreciamos algumas de suas obras relacionadas aos festejos juninos. Enquanto observavam, as crianças eram instigadas a descrever o que viam. Entusiasmadas, elas se expressaram e desenvolveram a linguagem oral, fazendo comentários sobre a diversidade de cores, as vestimentas, as pessoas, as bandeirinhas, a fogueira e os instrumentos, entre outros elementos que compunham as cenas. Depois, inspiradas na artista, todas fizeram seus próprios trabalhos.

Luiz Lua, Milho e Festa!

Inspirada nas histórias do Rei do Baião, a Turma da Casa confeccionou uma colagem com palhas de milho para retratar o tempo em que Luiz Gonzaga trabalhava na lavoura. No final, as crianças se deliciaram com este alimento cozido e quentinho!
No dia da nossa Festa Junina, esses trabalhos foram expostos no mural que fizemos, junto às outras turmas da Pereirinha, para homenagear o Rei do Baião. E, vestidos a caráter e com muita disposição, todos cantaram, dançaram e divertiram-se com as brincadeiras e barraquinhas típícas. Foi um dia muito especial!

Expressão Corporal

Em ritmo de carnaval!

Iniciamos o semestre esquentando os corpos para o desfile do nosso bloco.
Reunimos os grupos em roda para realizar movimentos em diferentes direções e níveis ao som de algumas marchinhas. Depois, cantamos e dançamos ouvindo o samba vencedor.

Uma casa no salão

Com um módulo de brinquedo, tecidos, colchões e outros materiais, uma grande casa surgiu no salão.
As crianças ficaram encantadas e experimentaram posicionar seus corpos no espaço: dentro, fora, ao lado, a frente, atrás, ao redor da casa, embaladas por músicas do repertório do grupo.

Dia de faxina

As pesquisas sobre diferentes tipos de casas instigaram as crianças. Assim, assistimos ao vídeo-escola "A faxina" e munidos de vassourinhas, pazinhas e paninhos realizamos uma grande faxina no salão. Também não pudemos esquecer que para uma boa faxina é necessário puxar e empurrar os móveis e os pequenos se divertiram experimentando estes movimentos, com diversos materiais, em várias direções e diagonais, percebendo seu peso e tamanho.

Palha, argila e bambu

Inspirados na história dos Três Porquinhos utilizamos palha, argila e bambu para sensibilizar as crianças. Os pequenos foram estimulados a experimentar esses materiais com as partes do corpo de diferentes formas e perceber sua textura e temperatura.

Em ritmo de xote e baião

Encerramos o semestre ao som de xote e baião. Embalados pelas músicas de Luiz Gonzaga experimentamos alguns passos e montamos as coreografias para nossa Festa Junina.

Música

Viva o carnaval!

Inspirados pelo samba campeão de 2012, trouxemos uma mala surpresa repleta de invenções citadas na letra da música e também contamos a história "Te cutuco, não cutuca" que tenta justificar, de forma bem humorada, o surgimento do samba.

Entrando na caverna

As crianças assistiram ao vídeo "Sinfonia do Alto da Ribeira", no qual Hermeto Pascoal e sua banda exploram sons percutindo estalagmites e estalactites dentro de uma caverna. Depois, apreciaram fotos de muitas delas com diferentes características e formações. Aproveitamos a instalação da Turma dos Inventos e entramos na caverna por ela produzida, o que nos serviu de cenário para uma dramatização, na qual cada criança representava um animal se protegendo dos fenômenos da natureza. Olha a chuva! Vamos correr para dentro da caverna para nos proteger!

Tá em casa!

Trabalhamos ao longo do semestre com um repertório bastante grande de canções relacionadas à casa: "A Casa Torta", do Grupo Olá, "Casa Engraçada", de Vinícius de Moraes, "Morada" e "A casa Quando Acorda", de Ana Moura, entre outras relacionadas a bichos que carregam suas casas nas costas como "O Jabuti,ti,ti,ti" e o "Caracol". Em roda ou simplesmente imitando esses animais as crianças brincaram um bocado.

A casa quando acorda!

Depois de termos explorado os sons de alguns eletrodomésticos, como o aspirador de pó e abatedeira pudemos nos encantar com a performance dos "Seis Bateristas Num Apartamento", vídeo do Youtube, onde percussionistas invadem uma casa e "tiram" som de tudo quanto é objeto espalhado pelos quatro cômodos.

Ahuuu! É o Lobo

Mergulhados nas histórias dos Três Porquinhos, aproveitamos para, além de cantar e marchar com a canção tão conhecida, explorar diferentes timbres. Associamos o som dos instrumentos ao material de que eram feitas as casas de cada porquinho. O caxixi era a casa de palha, o reco-reco a casa de madeira e o triângulo lembrava a pá do Prático, construtor da casa de tijolos. No final do nosso reconto o Lobo que adentrara pela chaminé direto no caldeirão virou ingrediente da "Sopa do Neném", outra canção ensinada apara a turma.

Luiz Gonzaga para Todos!

Em nossa Festa Junina vamos homenagear o centenário do Velho Lua, o nosso querido Luiz Gonzaga. Estamos trabalhando seu repertório de baiões, gênero que ele ajudou a criar e difundir mundo afora, bem como xotes e quadrilhas de sua autoria. As crianças estão aprendendo a reproduzir e identificar cada ritmo, cantar suas principais canções e, é claro, dançar um forrozinho. Afinal, For All é Para Todos!