Notícias de 8 de Novembro de 2019 - Ano XXVI

Para Todos

Questionário de Avaliação

Se você ainda não respondeu ao questionário de avaliação, não deixe de participar! Esse retorno é muito importante para repensarmos a escola, planejarmos o novo ano, buscando mudanças e adaptações que possam melhor atender às demandas das famílias e de nossos alunos. Contamos com sua parceria!
Questionário de Avaliação (link).
O prazo para o envio do formulário vai até 11/11, próxima segunda-feira.
As reuniões de avaliação serão nas seguintes datas:
Fundamental I e II - 25/11 (seg), às 18h30
Ed. Infantil e F1 - 26/11 (ter), às 18h30

Feriado

Na próxima sexta-feira, 15/11, teremos o feriado do Dia da Proclamação da República. O Informe 988 será publicado na quinta-feira, 14/11.

Datas Importantes

Feriado Proclamação da República - 15/11
Feriado Dia da Consciência Negra - 20/11
Feira Moderna do Fundamental II - 23/11
Reunião de Avaliação - Fundamental I e II - 25/11, às 18h30
Reunião de Avaliação - Ed. Infantil e F1 - 26/11, às 18h30
Ensaio Geral na Sala Baden do Fundamental I (F2 a F5) - 10/12 (ter), no turno frequentado.
Ensaio Geral na Sala Baden do Fundamental II - 11/12 (qua), no turno frequentado.
Término das Aulas - 13/12
Festas de Encerramento - 14/12
Fundamental I (F2 a F5) - Turno da Manhã: das 9h30 às 10h30 / Turno da Tarde: das 11h30 às 12h30
Pereira - das 14h às 15h
Pereirinha - das 16h às 17h
Festas de Encerramento - 15/12
Fundamental II - Turno da Manhã: das 10h às 11h / Turno da Tarde: das 11h30 às 12h30 / Formatura das F9: das 12h30 às 13h
Plantão de Ed. Infantil e Fundamental I - 16/12
Plantão de Fundamental II - 19/12

Avisos EFII

Feira Moderna

Fundamental II
As turmas de F6 a F9 já estão focadas na preparação da Feira Moderna. Criatividade e colaboração ditam o trabalho dos estudantes. Nossa grande festa do conhecimento será no dia 23/11, sábado.
Turmas da manhã - das 8h30 às 10h.
Turmas da tarde - das 10h30 às12h.
O evento é para toda a comunidade escolar.

Indicaê

Fundamental I e II
Outra dupla de amigas da F5T participou do Indicaê, a estante da Biblioteca em que leitores podem compartilhar com toda a escola seus livros favoritos do acervo. Clara L. e Lara, que adoram histórias em quadrinhos, rechearam as prateleiras com livros do Menino Maluquinho, Turma da Mônica, Mafalda, Armandinho, Enriqueta e, ainda por cima, a cesta inteira de gibis da Biblioteca. Pensando nos que não são fãs de quadrinhos, a dupla indicou também livros de outros gêneros.
A estante fez sucesso desde o início, e fica montada até esta sexta.
Qual será o próximo Indicaê?

Sobre as Turmas

Formas na Natureza

F6
Depois dos estudos iniciais de desenho geométrico, as F6 passaram a conversar sobre os trabalhos artísticos desenvolvidos pelas povos originários brasileiros e sobre a Geometria ali presente. As formas geométricas aparecem na cestaria, na cerâmica e na pintura corporal.
Mas... eles estudavam desenho geométrico antes da colonização?!
A resposta é não. Essas expressões artísticas são intuitivas e orgânicas. As formas são observadas na natureza!
Os grupos assistira a um vídeo que lhes mostrou como a natureza está repleta de formas geométricas "escondidas" em colmeias, cascas de frutas, teias de aranhas, conchas etc.
Fizemos uma pesquisa de imagens para o estudo desses padrões.

Internet sem Vacilo

F6
Continuamos ampliando as discussões com as F6 sobre a nossa relação com o mundo digital/virtual, pautado nas redes sociais. Para isso utilizamos o site Internet Sem Vacilo, da Unicef, em parceria com outras instituições.
Esse site traz os youtubers Jout Jout e Pyong Lee. A garotada pôde pensar sobre formas de participar, de se proteger e de se relacionar online.
Assistimos também a dois curtas. O primeiro, produzido este ano pelos alunos da F9M, aborda o tema vício.
O segundo foi Moby & The Void Pacific Choir - Are You Lost In The World Like Me? (link), de Steven Cutts, ilustrador e animador inglês que, embora já tenha trabalhado para grandes empresas, é reconhecido pelas animações de curta duração que produziu, algumas criticando essas grandes empresas.

Adição e Subtração de Frações

F6
Os alunos das F6 estão se dedicando ao estudo das operações com frações. Debruçaram-se, inicialmente, sobre a adição e a subtração.
Começamos com a observação de dois problemas simples e de situações cotidianas. Acreditamos ser esse o melhor procedimento para uma escola construtivista.
O primeiro problema abordava a repartição de um bolo em fatias; o outro, a de um chocolate em quadradinhos.
Analisando as informações, os alunos observaram que, para somar ou subtrair frações, é necessário que os denominadores sejam iguais; e que eles não são somados nem subtraídos. Apenas permanecem com o mesmo valor até o final das operações.
Em seguida os estudantes foram desafiados a pensar em como proceder diante de uma adição ou de uma subtração de frações com denominadores diferentes.
Já apropriados do conceito frações equivalentes, não tiveram dificuldade em fazer uso desse conceito para igualar os denominadores e prosseguir com as operações propostas.
O processo os conduziu à percepção da importância de calcular o MMC para efetuar esse tipo de operação.

Números com Sinais

F7
As F7 iniciaram seus estudos sobre números negativos. Pensamos em situações cotidianas nas quais esses números aparecem: temperaturas, altitudes, subsolos, extratos bancários...
Este último trouxe à tona muitas curiosidades e gerou ótimas conversas sobre cheques, cartões de crédito e de débito, dívidas, juros e salários.
Os estudantes observaram a reta numérica, com a parte negativa também representada, e assim ficou mais fácil fazer comparações e deduzir qual é o maior e qual é o menor número.
Observando os exemplos de extratos bancários demonstrados no livro didático, começamos a pensar em adições e subtrações com números positivos e negativos misturados.
O maior estranhamento aconteceu quando os alunos perceberam que, ao perdermos um prejuízo, na verdade estamos ganhando.
Com o objetivo de entender melhor e visualizar concretamente essa situação, os alunos jogaram Perdas e Ganhos. Nesse jogo, quando retiramos fichas negativas, nossos pontos aumentam.

Sobre Crescer

F7
Com a ajuda da observação e escolha de desenhos do artista uruguaio Gervasio Troche, os estudantes da F7T falaram sobre como pensam e sentem a adolescência.
São muitos os sentimentos e as sensações: certa confusão, desconfortos, pensamentos acelerados e alterações bruscas de humor. Alternam-se certezas e inseguranças, dúvidas e receios.
Adolescentes necessitam de alguém por perto, ajudando, dando a mão, orientando e impulsionando; ao mesmo tempo, acham que dão conta de tudo sozinhos, e as interferências nem sempre são bem-vindas. Sentem-se carentes, mesmo quando há gente por perto...
Nada que não conheçamos. Sabemos que tudo faz parte de crescer. O bom é sentir que estamos juntos. Percebemos que estão todos mais reflexivos e conseguindo se expressar em nossas rodas de conversa.
Desenvolvemos a escuta acolhedora, que fortalece o sentimento de união, de parceria e respeito entre todos desse grupo, que amadurece a cada dia.

Experimento e Triângulo

F8
Em tarefa de casa, os estudantes das F8 desenharam e recortaram triângulos diversos. Em sala, nomeamos todos eles. Com o auxílio do transferidor, cada estudante precisou medir os ângulos dos triângulos.
Foi construída no quadro e no caderno uma tabela na qual pudemos ter a visão ampla de todos esses dados. Ao final, calculamos a soma dos ângulos internos de cada triângulo. Interessante observar que a soma não era sempre a mesma e que, em alguns casos, eram valores muito diferentes dos demais. Acreditando que poderia haver erros de medição, pedimos que os alunos aferissem os valores.
Essa observação possibilitou a conclusão de que havia uma pequena variação nos valores da soma dos ângulos internos dos triângulos. Alguns alunos afirmaram que os valores deveriam dar sempre 180º e que tinha alguma coisa errada nessas medições. Medimos, então, os ângulos, porém não encontramos erros.
Continuando o debate, trouxemos a informação de que a soma dos ângulos internos de um triângulo vale 180º, porém nossa experiência tinha demonstrado que isso não era verdade! E que não poderíamos acreditar no que os livros afirmavam, pois nossa experiência demonstrava o contrário. Precisávamos arrumar uma forma de provar que tínhamos errado em alguma coisa e que havia maneira não experimental de demonstrar a validade.
As conclusões e demonstrações que se seguiram nos permitiram aceitar dificuldades experimentais e provar, utilizando conhecimentos de paralelas, que os triângulos tinham, sim, essa característica.
O experimento reforçou, através de experiência e mão na massa, um conceito muito importante, que será muito mais facilmente lembrado.

Arte Conceitual

F8
Durante a ditadura militar no Brasil, muitos artistas assumiram postura de luta e resistência contra o autoritarismo. As artes visuais se apresentavam, de início, críticas e reflexivas, e questionavam as próprias formas de criação.
Curiosas sobre o tema, as F8 iniciaram um trabalho de pesquisa e apreciação de artistas da época, com o intuito de compreender o que é arte conceitual.
Começamos com Helio Oiticica. A F8T preparou bólides sensoriais com caixas, areia, pedras e objetos encontrados na escola. A F8M dançou e evoluiu ao som de Histórias para Ninar Gente Grande, samba da Mangueira, os alunos vestidos com parangolés do nosso acervo.
Vivenciar os trabalhos e conhecer o contexto histórico no qual foram produzidos facilita a compreensão não apenas dos princípios da arte conceitual, mas também das razões para o surgimento de tal expressão.

Seno ou não Seno...

F9
... Eis a Questão.
As F9 fizeram o experimento de construir triângulos retângulos que tinham um dos ângulos de 30º. Foram triângulos de diversos tamanhos. Observamos que havia uma relação entre os lados - o que não era uma constatação inédita, pois os triângulos eram semelhantes.
Após alguns dias de estudo e conversações, apresentamos os nomes inicialmente temidos: seno, cosseno e tangente. Já entendíamos que eram apenas denominações para relações entre lados de triângulos retângulos.
Primeiro entendemos as relações; depois percebemos que havia necessidade prática de abreviar a linguagem que estávamos utilizando.
Desta forma, os nomes simplificadores surgiram, sem rupturas. O que parecia uma matéria nova era apenas uma nova forma de olhar.

De Todos

Brinquedoteca Solidária

Juliana Janot (F9T) está organizando, neste mês de novembro, a arrecadação de brinquedos para atender crianças brasileiras e venezuelanas, com idades entre 0 e 12 anos. A ação solidária faz parte do projeto da Ong AME - Ação Movida pela Esperança, instalada em Paracaima, Roraima.
Juliana pede o apoio de toda a comunidade escolar nessa ação, por acreditar que a campanha combina com o Projeto Político Pedagógico da escola, pautado, sempre, nos Direitos Humanos. A arrecadação e vai até 30/11. Vamos participar!

Aniversários

De 9 a 15 de Novembro

9 Antonio O Cruz Penido Antunes F3T
9 Luiza Mafra Soares F6M
10 Nuno Gomes Paulo Corrêa F3M
10 Antonia Lima Martinez TET
11 Alice Pinho Leite Monteiro TET
13 Pamela Acatauassu Martins PRO
13 Stella Stopazzolli Randolph F4T
13 Rejane da Silva Xavier AUX
14 Pedro Futura Andrade de Oliveira F7T
14 Joaquim Giacomini Simões F9M
14 Mila Sá de Oliveira F5M
15 Pedro Viegas Santangelo F4T