Notícias de 4 de novembro de 2016 - Ano XXIII

Para Todos

Datas Importantes

19/11 - Feira Moderna do Fund. II.
22 a 23/11 - Viagem de formatura das F9.
29/11 - Reunião de Avaliação do Fund. II, às 18h30.
14/12 - Ensaio Geral do Fund. II, na Sala Baden. Turno da manhã das 8h30 às 12h e turno da tarde das 13h às 16h30.
15/12 - Plantão de Professores do Fund. II.
16/12 - Último dia de aula, encerramento de 2016.
17/12 - Festa de Encerramento do Fund. II. Turno da manhã das 9h às 10h30 e turno da tarde das 11h às 12h30. Formatura das 12h30 às 13h.
13 /2 - Início das aulas em 2017.

Feira Moderna

A Feira Moderna do Fundamental II será realizada no dia 19/11, sábado. Atenção aos horários:
Turmas da manhã - das 9h às 10h30.
Turmas da tarde - das 11h às 12h30.
Os alunos já estão envolvidos com suas pesquisas e utilizando o Google Drive para organizar registros e compartilhar as buscas de fontes de estudo. Estamos estimulando os alunos a trazer os materiais necessários para produção de maquetes, experiências, jogos e cartazes. O material que temos na escola já foi disponibilizado.
Foram definidos grandes temas integradores para cada turma e, a partir deles, subtemas para o desenvolvimento dos estudos. Os trabalhos estão sendo orientados pelos professores das áreas de Ciências e Humanidades. Mesmo para os adolescentes, as contribuições familiares são sempre bem-vindas. Você já sabe que tema seu filho vai abordar?

Campanha

No mês de outubro, as F6 , F7 e F9 estiveram envolvidas em atividades e reflexões relacionadas ao trabalho voluntário, à Cruz Vermelha e aos refugiados. De que forma cada um pode cooperar para um mundo mais humano? Nesses encontros pensamos diferentes formas de participação, de ação, e cresceu o desejo de ajudar. Por tudo isso, estamos fazendo uma campanha para arrecadar livros, fraldas, kits de higiene (sabonete, pasta e escova de dentes, xampu, condicionador, absorvente). É só colocar na caixa que está no pátio da Capistrano de Abreu ou entregar para Quedienni ou Rosi.

O que Pensamos Sobre Leitura

Ao chegarem ao Fundamental II, os estudantes lidam com novas demandas, novos desafios e compromissos, e desse contexto não escapam as práticas de leitura. Tudo isso nos faz repensar a utilização do espaço da Biblioteca, especialmente os empréstimos obrigatórios. Apostamos que pensar na perspectiva do prazer quando se trata de ler é sempre mais prudente e precioso. Queremos fazer o convite, estimular a leitura, investir no tempero das práticas, promover o sabor, pensar menos na obrigatoriedade e mais no fruir.
No Fundamental II é esperado que as adoções exijam mais do estudante - mais tempo, mais fôlego, mais mergulho, mais dedicação. O professor, por sua vez, também precisa de mais cuidado ao pensar os desdobramentos dessa leitura proposta. Muitas vezes ocupamos o espaço da Biblioteca para ler coletivamente - e de formas muito variadas - e ainda para pensar, discutir, mobilizar, incentivar a leitura mais solitária. Assim, reconhecemos que para boa parte dos estudantes envolvidos com uma leitura desafiadora adotada pelo professor - e muitas vezes é assim -, fazer outros empréstimos é muito difícil.
Sabemos que há vários outros atravessamentos quando se trata de ler literatura. O desafio não é pequeno. Em torno da leitura como entretenimento, por exemplo - e não se trata aqui de nenhum radicalismo –, há um lúdico muitas vezes capitalizado e a leitura nessa lógica precisa ser fácil, rápida e representar uma novidade. Mas sabemos que não é literatura, em geral, o que se oferece. Pensemos, então, na importância da escola como espaço de resistência a esse modelo mais pragmático/utilitário e assumindo: aqui nos interessa ler com profundidade. Leitura/literatura requer tempo e espaço, é leitura sem pressa, um pouco protegida das modas e de outras distrações. Obviamente, não queremos abrir mão do sabor/interesse nesse processo, mesmo quando estamos diante de obras trabalhosas, e isso exige do professor mais esforço e mais preparo. Porque quando lemos na escola queremos também sabor e afeto. Queremos ser pontes para a amizade com os livros, com os autores.

Cine Debate Educação

Mais de dez milhões de pessoas são forçadas anualmente a se deslocar pelos chamados Grandes Projetos de Desenvolvimento, segundo pesquisas internacionais. São expulsas de suas terras e casas para dar lugar a barragens, usinas hidrelétricas e para a exploração de recursos naturais. A propósito, o último Cine Debate Educação de 2016, intitulado Refugiados do Desenvolvimento, trará quatro curtas-metragens abordando questões como Belo Monte, Mariana e outras, para nos provocar a reflexão sobre a sustentabilidade e o direito humano ao meio ambiente. No dia 9/11, às 18h30, além da exibição dos filmes, teremos uma roda de conversa com as presenças do Prof. Henri Acselrad (IPPUR/UFRJ) e da jornalista Consuelo Dieguez (Revista Piauí). Além disso, teremos sorteio de livros inspirados na tragédia de Mariana/MG. Mais informações neste link.

Ensino Fundamental II

Teatro Grego

O estudo do ciclo da água no planeta chegou também às aulas de Teatro. As F6 conheceram um dos mitos de Posseidon e as principais características do teatro grego. Para transformar a história em cena, os alunos estão experimentando criar coletivamente gestos e ações para cada fala. Interpretar em coro tem sido um instigante desafio. O resultado desse trabalho será compartilhado em sala de aula com outras turmas.

O Livreiro do Alemão

Nas aulas de Português, a primeira troca coletiva que as F6 fizeram sobre a leitura de O Livreiro do Alemão aconteceu a partir de pequenas cenas criadas em grupos e, depois, apresentadas para a turma. Reconhecidas, discutidas e ampliadas, as cenas serão inspiração para a criação de textos ficcionais, nosso próximo passo.

Oficina de Poesia nas F7

Nas aulas de Português, a aproximação mais frequente com a poesia tem rendido frutos. A LEI proíbe a torTURA e Pois ia, a poesia, pois é, ela ia... são alguns dos trabalhos apresentados pelos alunos, quando aceitaram o convite para criar de gestos poéticos.

Gramatical e Filosófico

Inspiradas nos poemas Verbo Ser, do Drummond, A Grande Catástrofe, do Quintana, e em fotografias de jornais sobre acontecimentos que, de algum modo, dialogam com o tema do Projeto Institucional, as F7 refletiram sobre o Ser (assim, no infinitivo) ou Sendo (no gerúndio), como condição humana; falamos sobre a conjugação e a sua irregularidade. Muitas reflexões importantes nasceram dessa teia.

"Posso ser?
Eu sou?
Se tenho dinheiro...
Tu és?
Depende de sua cor.
Ele é?
Só se não quiser ser ela.
Ela é?
Por que seria?
Todos devíamos ser,
mas não temos esse direito.
Todos deviam poder,
mas depende muito do gênero.
E se ela quiser ser ele?
E se ele quiser ser ela?
Não sabemos...
Talvez possam.
Mas moram em mansão,
ou favela?
Posso ser?
Que cor tu tens?
Sou branca,
mas faz diferença?
Eu sou
Tu és
Ele é
Ela é
Não deixaremos de ser!
Mas nem todos sabem disso...
Lutando eles podem saber.
E todos ganhamos com isso."

(Bruna - F7M)

"O que é ser?
Explicar o que é ser
é uma coisa difícil pra valer.
Está duvidando?
Tente só pra você ver.
Ser é...
ser bonito ou feio,
ser chato ou legal,
sonhador ou até pensador.
Você poder ser qualquer coisa,
precisa é querer.
Ser é um pensamento lá de dentro.
Ser é uma pergunta ou uma explicação.
Afinal, ser ou não ser, eis a questão."

(Pedro Ferreira - F7M)

Polígonos e Áreas

Após o estudo de ângulos em triângulos e polígonos diversos, as F8 chegaram à área. Este tópico, tão presente no nosso dia a dia, chega com profundidade e reflexão. Questionamentos aparecerão e teremos que pesquisar para poder sair e construir o que vem pela frente. Veremos áreas de triângulos, quadriláteros, pentágonos, hexágonos... Iremos até o nosso limite (será que tem limite?).

Genêros

As Tribos de F8 e F9 se dedicaram à leitura compartilhada de Sejamos Todos Feministas, de Chimamanda Ngozi Adiche. A leitura suscitou o debate. O que significa ser feminista hoje? Alunos e alunas puxaram o fio da conversa trazendo à tona vivências e questionamentos relacionados às questões de gênero. Queriam instaurar esse espaço de discussão na Tribo. Trouxeram referências do que leram e do que conversam.
O que os meninos podem e as meninas não? Por que podem? Muitos meninos relataram que os exemplos encontrados no livro os levaram a pensar sobre desigualdades de gênero das quais não tinham se dado conta, por não viverem, confirmando que escola é lugar de diálogo entre as diferenças.
Esse trabalho continua nas F8.

Esquete e Performance

As F8 e F9 trocaram experiências de leitura através da apresentação de trabalhos em que a esquete e a performance evidenciaram a vocação coletiva e agregadora da literatura. As F8 apresentaram esquetes a partir de cenas do romance 1984, de George Orwell, e as F9 propuseram leituras dramatizadas a partir de fragmentos do romance O Diário da Queda, de Michel Laub.
Diretamente ligado ao Projeto Institucional, 1984 ficou como uma indicação de leitura que pensa a importância dos direitos humanos, e O Diário da Queda se ofereceu como um texto plasticamente instigante no modo de narrar memórias de conflitos existenciais e familiares, escritos à flor da pele. Os encontros possibilitaram a apreciação estética dos textos, lidos em voz alta e com muita intencionalidade, além de nos dar ocasião de exercitar um outro regime de atenção e sensibilidade. Como pode ser bom ler um texto para alguém, fazer esse convite que multiplica o prazer e o conhecimento de textos. Que venham outros encontros!

Atenção Alunos e Pais de F9

André Horta, pai da Ludimila e do Sebastião (F9M), se prontificou a fazer as fotos oficiais das F9. Será fundamental que todos os alunos estejam presentes e uniformizados. As fotos serão feitas no dia 8/11, próxima terça-feira, às 12h30. Os alunos da F9T vão precisar antecipar sua chegada à escola.

Tribão Sobre Ensino Médio

Na última sexta feira, as F9 receberam ex-alunos da Sá Pereira que estão espalhados em diversas escolas do Rio. Eles falaram de suas escolhas, dos pontos positivos e negativos que encontraram, de suas expectativas e da realidade que encontraram no Ensino Médio. A tônica comum a todas as escolas é: "tem que estudar desde o início!"
Foi oportunidade para perguntas dos alunos das F9 sobre as especificidades de cada espaço escolar. Recebemos alunos do Ceat, Edem, CSVP, Escola Parque, Santo Inácio, Colégio Pedro II e Colégio Santos Anjos. Infelizmente os alunos do Ort estavam em prova e não puderam vir. A troca foi rica, ajudou nossos alunos no fortalecimento de suas escolhas e na reflexão sobre seus objetivos na saída para o Ensino Médio.

Viagem de Formatura

Já estamos nos aproximando da data da viagem de formatura das F9 para Saquarema-RJ. Nos dias 22 e 23/11 ficaremos hospedados na Pousada Espuma da Praia (link do site).
Algumas orientações sobre o que é preciso levar para a viagem:
Os alunos devem levar mochila ou mala com:
- 3 mudas de roupa (bermuda, short, calça comprida/moletom ou legging, roupa de banho, blusas, casaco, roupa de dormir).
- Mochila ou bolsa pequena para levar para os passeios com: protetor solar, repelente, máquina fotográfica, lanche para o ônibus e garrafa de água.
- Nécessaire com produtos de higiene pessoal (xampu, condicionador, pasta e escova de dente, desodorante, pente ou escova de cabelo e o que mais acharem importante).
- Tênis e chinelo.
- Toalha ou canga para praia/piscina.
- Boné ou chapéu.
- Protetor solar e repelente.
- Máquina fotográfica.
- Bambolê, bola, baralho, jogos, skate, violão.
- 1 blusa lisa para atividade de estampa e grafite.
No dia da viagem, os alunos já devem vir com roupa de banho por baixo e toalha na mochila. Não é preciso levar roupa de cama.
Em breve, encaminharemos nova circular com os detalhes da programação.

Planta Baixa

As F9 farão um desafiador trabalho em grupo neste fim de trimestre. Área, escala, decimais, visão espacial, interpretação de texto, tudo isso reunido em um único trabalho. É imperioso que haja troca de informações e discussão de pontos de vista para que os questionamentos possam ser resolvidos. Tudo para coroar este fim de ciclo na Sá Pereira, que vai deixar saudades!

Explorar Gramáticas

O estudo da estrutura da língua portuguesa é muito importante, pois nos permite tomar consciência das regras de combinação de elementos linguísticos que praticamos no dia a dia, além de conhecer formas próprias da norma padrão. No entanto, esse estudo pode se tornar uma tortura, como no poema Aula de Português, de Carlos Drummond de Andrade:
"(...) Figuras de gramática, esquipáticas,
atropelam-me, aturdem-me, sequestram-me. (...)"
Para alargar as margens do estudo de língua e conhecer um pouco melhor a diversidade de pontos de vista sobre a gramática da língua, as F9 estão fazendo um trabalho de exploração e sistematização de diferentes autores, flagrando diferenças e curiosidades e descobrindo que nem só de norma se faz o estudo da língua.

De Todos

Meu Primeiro Festival

Imagine um festival em que as crianças são as protagonistas e a música está em todo lugar, um grande piquenique no parque onde todos são bem-vindos. Nos dias 12, 13 e 15/11, a Praça do Passeio Público recebe o Meu Primeiro Festival, um festival de música para crianças, com 18 shows e mais de 50 oficinas reunindo orquestras, bandas, blocos de carnaval, trupes circenses e grupos de contação de histórias, rodeados por food bikes e trucks. Mais informações: neste link.

Aniversários

De 5 a 11 de novembro

5 Francisco Vianna Diaz F2T
5 Lara Lage Moreno F5M
5 Carolina Galvão Maia F7T
5 Hugo Cardoso da Silva AUX
5 Joseli Cristina Claudino Bertoche AUX
5 Vicente Barreto Matos TBT
6 Beatriz Baeta Saback F4M
7 Antonio Nery Abrantes F7T
7 Julia Bacellar Freudenfeld F4T
8 Miguel Galvão de Morais Perpétuo F5T
9 Alice Hoineff F7M
9 Antonio Oswaldo Cruz Penido Antunes TCT
10 Nuno Gomes Paulo Corrêa TDM
10 Ana Clara Mecler Fajn F9M
10 Antonia Lima Martinez TAT
11 Alice Pinho Leite Monteiro TAT