Relatório de Grupo do Segundo Semestre de 2010

Turma da Bicicleta

Projeto

Novos Rumos

As crianças da Turma da Bicicleta retornaram das férias dispostas e animadas. Nesse clima de reencontro, receberam uma nova amiga, Julia.
Aos pouquinhos, começou a brotar um novo projeto. Nosso estudo teve como foco as águas da cidade e, assim, mergulhamos em um dos cartões postais do Rio de Janeiro, a Baía de Guanabara.

Pelas Águas da Cidade

Motivada pela leitura do livro " Piraiaguara", de Bia Hetzel, a Turma da Bicicleta começou a navegar nas águas da Baía de Guanabara. O boto, que dá nome ao livro, apresentou a fauna e a flora marinha da região, além da história da nossa cidade e da preocupação com a poluição do mar. A criançada, que assistiu a alguns vídeos sobre a Baía, se encantou com a paisagem e fez questão de nos dizer o quanto esse lugar lhes é familiar.

Na Baía

A Turma da Bicicleta fez um passeio pela Baía de Guanabara sem sair da escola. No salão, com o som dos golfinhos e imagens no telão, as crianças foram recebidas pelo boto Piraiaguara que contou sobre a ocupação do lugar e sobre os problemas de poluição que vêm enfrentando. Também aprenderam sobre as características desse animal e sobre a fauna local. Fizeram questão de brincar de limpar o mar e alimentar o simpático golfinho.

Fábulas

Pedro trouxe, para escutar com a Turma, um CD de fábulas de Leonardo da Vinci musicadas por Alfredo Sartã. A de nome “A Rede” sensibilizou e despertou as crianças para a pesca. Para ilustrar nossas pesquisas sobre o assunto, resolvemos montar, com a ajuda do Jean e da Roberta, um teatro de sombras. Produzimos o cenário e desenhamos os personagens.

Baía de Guanabara

A Turma montou um painel sobre a Baía de Guanabara utilizando diferentes tipos de materiais: areia, pedrinhas, papel, palitos e massinha. Para auxiliar, apreciamos registros fotográficos e anotações sobre o lugar, feitas ao longo de nossas pesquisas.

Na Praia Vermelha

A alegria da Turma, no primeiro passeio depois das férias, foi traduzida em palavras pela Nina que, no ônibus, exclamou: "Nós estamos muito felizes!". Em nosso destino, Luis Otavio, biólogo marinho, nos recebeu com carinho e contou sobre seu ofício. Em seguida, mergulhou para coletar material para nossas pesquisas sobre a fauna da Baía de Guanabara. Quando voltou, trouxe baiacus, pepinos do mar, ouriços, siri e um caranguejo aranha. As crianças puderam sentir os animais e aprender sobre algumas de suas características.

Água

Continuando a pesquisa sobre as águas da cidade, a Turma da Bicicleta levantou algumas hipóteses sobre a importância da água para a vida:
"Sem água o nosso planeta seria um lugar muito quente"
Clarice
"Sem água, os peixes e os outros animais que vivem nos oceanos, não teriam onde nadar"
Davi
"Sem água não poderíamos tomar banho nem lavar as maõs"
Julia
"Sem água as plantas morreriam"
Antonio
"Nós precisamos muito de água"
Cristian

O Lixo

A Turma já sabe que não se deve jogar lixo nas águas e ruas da cidade e que a sucata pode ser reutilizada. Aproveitamos as que tíanhamos na escola para confeccionar brinquedos e instrumentos musicais. O envolvimento das crianças foi visível e, enquando exploravam, brincavam e davam um novo sentido a esse material.

Passeio a Santa Teresa

"A Turma da Bicicleta foi a Santa Teresa conhecer o ateliê do Getulio, que faz brinquedos de sucata. Ele transforma latas, madeiras, tampinhas e plástico em trens, bondes, caminhões, pássaros e cavalos. Para fazer os brinquedos ele usa tesoura, martelo, pregos e tinta. Depois da visita, nós fomos lanchar no Parque das Ruínas e de lá vimos a Baía de Guanabara. Esse passeio foi tão bom..."
Texto coletivo

Na Lagoa Tem...

Depois de muito envolvimento com as pesquisas sobre a Baía de Guanabara, a Turma da Bicicleta tem se interessado pelas águas das lagoas, especialmente a Rodrigo de Freitas. Muitas questões despertaram a curiosidade da meninada:

"A lagoa é muito funda"
Violeta
"Na lagoa tem planta e peixe"
Pedro
"Será que tem jacaré?"
Cristian

O Que Tem na Lagoa?

As crianças assistiram a um vídeo em que o biólogo Mario Moscatelli dá uma entrevista sobre a Lagoa Rodrigo de Freitas. Descobriram que a lagoa tem um manguezal e que nesse ecossistema vivem algumas espécies de caranguejos. Também conheceram aves como o biguá e a garça e aprenderam que naquele ambiente não tem tubarão nem baleia.

Amizade para Bicicleta e Pracinha

As crianças das turmas da Bicicleta e da Pracinha trocaram cartas com informações sobre a fauna e a flora da Lagoa Rodrigo de Freitas. Foi muito divertido perceber que as turmas haviam observado coisas comuns e diferentes do local. As considerações sobre a construção da casa do João de Barro e sobre as garças instigaram, ainda mais, os dois grupos.

Lagarta

"Nós conhecemos a lagarta que a Turma da Rua encontrou no pátio da escola. Todo dia a gente pega o pote da lagarta para ver o que ela está fazendo. Lá dentro tem muitas folhas que ela gosta de comer e cocôs redondinhos que ela gosta de fazer. Nossa turma também viu um vídeo e descobriu que as lagartas fazem uma casinha que se chama casulo e que, bem devagar, a casquinha do casulo vai rachando e a lagarta vira uma borboleta linda. Estamos torcendo para que isto aconteça com a nossa lagarta"
Texto coletivo

Campo Grande e Pantanal

Como as águas de um rio que segue seu rumo, a Turma da Bicicleta deu continuidade à sua pesquisa sobre as águas das cidades. Envolveu-se com Mato Grosso do Sul, mais especificamente com a cidade de Campo Grande e o Pantanal. Para incrementar nossas descobertas, assistimos a um vídeo sobre os lagos e rios da região e sobre os costumes do pantaneiro.

Matemática

Trilha da Baía

A Turma confeccionou um jogo de trilha da Baía de Guanabara. As crianças organizaram a sequência numérica e deram ideias para os obstáculos do percurso.

Contando e Recontando

A Matemática esteve presente através de situações de rotina como "Quantas crianças vieram à escola?", "Quantas faltaram?", "Quantos dias faltam para o passeio?" e em diferentes atividades de jogos. Buscamos propor as que pudessem encorajar a exploração de uma grande variedade de idéias matemáticas, desenvolvendo e estimulando a curiosidade sobre os números, o espaço e o tempo, admitindo diferentes formas de perceber a realidade.

Festas

Festa no Parque da Cidade

Escolher o Parque da Cidade para a festa pedagógica do semestre teve como objetivo ocupar esse espaço esquecido de nossa cidade. Muitos de nós guardamos lembranças de momentos felizes de nossa infância passados ali. Pais e professores puderam revivê-los junto a seus filhos e alunos. O tempo não era nada animador, mas resolvemos arriscar. No meio de muitas nuvens, veio o sol. A Pereirinha, reunida no gramado verdinho, cantou, dançou, trabalhou e se divertiu nas oficinas e, quando a festa estava quase para terminar... veio uma chuva fina e gelada que colocou todo mundo, às carreiras, para fora do Parque.

Dia das Crianças

A comemoração do Dia das Crianças foi muito animada. Inspirados no tema do projeto institucional, professores e auxiliares adaptaram a história "A Ratinha da Cidade e a Ratinha do Campo" e a encenaram. As crianças riram a valer, divertindo-se com o enredo e também ao tentarem identificar quem estava caracterizado como personagem. E se esbaldaram com a surpresa final: picolés!

Música

Som Molhado

Encantados com o projeto das águas, propusemos uma exploração sonora da água com baldes, funis, peneiras, panelas etc… Percebemos que derramada do alto o som da água ficava mais forte. Passando na peneira, virava chuva fina. E uma panela emborcada numa bacia quando percutida produzia sons bem engraçados.

Sons Virtuais

Interagindo com o projeto da turma, pesquisamos a sonoridade de diferentes sucatas, objetos descartados pelos moradores da cidade. Por meio de um teclado, selecionamos sons de guitarra, contrabaixo, bateria, sopros para que as crianças pudessem improvisar sobre uma base pré-preparada de "hip-hop". Assim, exploraram uma nova tecnologia, um jeito moderno e urbano de fazer música.

Puxada de Rede

Amarrando um pano na janela, tínhamos a nossa rede. Logo as crianças estavam fazendo força enquanto cantavam as músicas da Puxada de Rede de Xaréu. “No mar, no mar, no mar / No mar eu vi cantar / No mar, no mar, no mar, minha sereia / Ela é sereia”. Acompanhados ao som do atabaque, aprendemos as lindas melodias e letras dos cantos dos pescadores da Bahia.

Música para Bicicleta

Inspiradas no curta metragem "A casa do mestre André", do grupo Udi Grudi, assistido na aula de Música, as crianças prepararam uma banda com sucatas. Regidas pelo "maestro" Jean, reproduziram frases musicais e experimentaram a sonoridade de latas, tonéis de plástico e rolos de papel. No final, a criançada, animada, pediu bis!

Música em Apartamento

Assistimos ao video "Música para um Apartamento e Seis Bateristas", no YouTube, no qual os diferentes cômodos de um apartamento são tomados por músicos, que passam a fazer "levadas" modernas com timbres inusitados. http://www.youtube.com/watch?v=f2bcPIXl8kc
Apreciar essa exploração foi um convite para que as crianças fizessem suas próprias descobertas.

Expressão Corporal

Construindo autonomia

Pedimos que as crianças montassem um circuito com obstáculos utilizando os materiais do Salão. Escolheram túneis, bambolês, pontes de equilíbrio, pula-pula, colchonetes etc. Foi gratificante vê-las manipulando os objetos com cuidado e criando um percurso com coerência. Depois, experimentaram o circuito mostrando suas habilidades motoras.

Entre Bolhas

Sobre um imenso tapete de plástico bolha, as crianças foram convidadas a se movimentar. Entre saltos, corridinhas e rolamentos, ouvíamos o estouro das pequenas bolhas. As risadas e a alegria dos nossos pequenos foram contagiantes nesse trabalho sensorial.

Folhas

Ainda no campo sensorial, trouxemos inúmeras folhas de amendoeiras para que as crianças pudessem explorar. Com muita alegria, rolaram, caminharam, correram, pularam e dançaram obedecendo a diferentes estímulos sonoros.

A Rede

Depois de ouvir a fábula “A Rede”, de Leonardo da Vinci, iniciamos nosso trabalho para o teatro de sombras. Pesquisamos os movimentos dos peixes, dos pescadores e demos asas à nossa imaginação. Envolvidas com a história e com o projeto, as crianças abraçaram esse trabalho com muita competência e entusiasmo.

O Grupo

B-I-C-I-C-L-E-T-A

A Turma da Bicicleta participou de forma intensa de seus estudos. Diante dos obstáculos e imprevistos inerentes à vida em grupo, mostrou disposição e coragem. Juntos, costuramos nosso projeto, construímos e reestruturamos nossa rotina. A curiosidade, o envolvimento, a vontade de conhecer e transformar fizeram dessa turma um grupo: um grupo falante, envolvente, interessado, animado e ávido por novas descobertas. Um grupo aberto para somar, trocar, dividir e sonhar.